Sociedade começa a adotar uma postura sustentável

O crescimento do número de empresas e famílias que optam pela instalação de equipamentos de geração de energia solar fotovoltaica mostra uma tendência, no Brasil, pelo investimento em energia renováveis. Tanto que a geração de energia solar fotovoltaica por meio de usinas que revendem ao mercado cresceu 88 vezes de junho de 2017 a junho de 2018. Por maior que seja a diferença, é preciso lembrar que a variação é a partir de uma base de comparação ínfima, o que faz com que qualquer aumento seja gigantesco. A boa notícia é que essa tendência está ajudando a baratear os equipamentos e incentivar a abertura de linhas de crédito. Economia e sustentabilidade são as principais vantagens.
Especialistas acreditam que o País tenha potencial semelhante à Austrália para geração fotovoltaica, país onde oito a cada cem pessoas têm projeto solar próprio. Segundo a Agência Nacional de Energia Elétrica, de junho de 2013 a junho deste ano, o número de conexões de micro geração no Brasil subiu de 23 mil para 30,9 mil, das quais 99% com tecnologia solar. O governo quer incentivar o uso de energias renováveis, tanto que o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social planeja lançar ainda em setembro a linha Finame Energia Renováveis.
O Brasil é rico em recursos naturais e a alta incidência solar é uma delas. Esses recursos significam fontes renováveis de energia e solução para composição de uma matriz elétrica diversificada. O maior movimento em direção às energias renováveis demonstra que a sociedade começa a adotar uma postura sustentável, pois além do aspecto econômico é uma importante estratégia para combater as mudanças climáticas.
A PRG dentro de suas características atua na engenharia, gestão de projetos e construção de empreendimentos, e em parceria com grandes construtoras fornecendo mão de obras especializada na execução de projetos dos mais diversos tamanhos, em todas as regiões do país e em vários países da América do Sul.
Temos hoje em nosso portfólio participações em grandes projetos de geração de energia fotovoltaicas dentro e fora do país (Honduras, Uruguai, Chile) totalizando um montante de pelo menos 400 mW de potência instalada.
Na cogeração de energia tendo como base a biomassa de madeira e bagaço de cana temos participação em diversos projetos totalizando um montante de mais de 850 mW de potência instalada.
Estamos aptos a desenvolver os projetos desde sua concepção até o comissionamento e operação assistida!

Leave a Reply